ACMA | Sentimentos

Hello Hello! E hoje temos mais um post relativo a m projeto que tenho participado e que adoro participar. ACMA é o verdadeiro significado...

Hello Hello!
E hoje temos mais um post relativo a m projeto que tenho participado e que adoro participar. ACMA é o verdadeiro significado de 'pensar fora da caixa'! Pensar em um tema e abordá-lo de maneira diferente e original não é nada fácil!

Mas como sabem, ou já deviam saber, eu adoro desafios, e este mês envolvi-me no maior deles - falar sobre SENTIMENTOS.


Não é fácil, pelo menos para mim, falar de tal coisa. Toda eu sou uma parede fechada no que toca a admitir o que sinto. Não sou de carinhos, não sou de palavras amigas, não sou de dizer 'eu te amo' ou 'eu gosto de ti'. A verdade é que sou uma pessoa fria, mas nem me apercebo disso. A verdade é que sendo eu, posso magoar o outro, sem me aperceber.

Sou uma pessoa complicada. Admito. Eu quero ao mesmo tempo que não quero. Eu amo, ao mesmo tempo que odeio. Eu falo quando não quero falar. Eu digo o que não quero dizer. Eu arrependo-me, mas ao mesmo tempo não me quero arrepender. Eu vivo feliz ao mesmo tempo que fico triste. Toda eu sou um emaranhado de sentimentos e emoções. Alguns eu não quero sentir, outros eu desejo que nunca tivesse sentido. Assim talvez mantivesse a minha liberdade.

Liberdade. Algo que eu sempre ambiciono. O meu objetivo de todos os dias, desde que me levanto - ser livre e feliz. 
Mas algo em mim mudou. Uma coisa nova, completamente diferente. Algo que eu nunca senti antes e que não consigo definir. Mas esse algo ou alguém tirou uma metade de mim, tirou alguma dessa liberdade.
Não sei como, não sei porquê. Sou livre, mas não me sinto livre. Que complicado, não??

Por vezes, sinto-me livre de novo. Totalmente renovada. Mas e a saudade? Aquela coisa que aperta o peito tão forte que até ficas sem ar. Aquilo que te faz recordar, querer voltar atrás. E o arrependimento de não teres feito aquilo ou não teres dito algo. E a vontade que tens de voltar, nem que seja para olhar de novo aqueles olhos e sorrir de novo com aquele sorriso.

Amor? Algo tão estranho! Será que é? Por vezes sim, por vezes não. 
Se perguntar a alguém que me defina uma simples palavra de 4 letras, o que ouço é silêncio. Na verdade o que é isso? Como se define? Como saberei se é esse o diagnóstico, se é essa a solução dos meus problemas, a resposta a todas as perguntas. Ou será a causa dos mesmos? Será ele o juiz ou o culpado?

Não sei. Talvez a culpada seja eu por deixar tal acontecer. Talvez o seja, por não dizer. Ou talvez nesta história nem haja juiz ou culpado.

Aqui, no que toca a sentimentos, já não se vive, sobrevive-se. Cada dia é um dia novo, cada dia é diferente. Por vezes corre bem, outras corre mal. Às vezes sinto que herdei o céu, outras que me faltou o chão. 

A verdade é que eu o sinto. E sentindo-o, sinto-me viva.


Blogs participantes: 


Já sabes que também tu podes participar neste projeto. Basta enviares um email à coordenadora do projeto, a Ju (corsemfim@gmail.com), lembrando que não irão fazer post convencionais sobre moda, beleza, etc porque o objetivo do projeto é exatamente o oposto!

Facebook Instagram | Twitter | Youtube | Snapchat: wib_dayvlog

P.S Este é o texto mais pessoal e sincero que alguma vez publiquei, poderá muito bem ser uma das muitas páginas confusas do meu diário. Falar de sentimentos é complicado para mim, mas adoro transmitir para o papel. Publicar no blog nunca foi o meu objetivo, mas este texto marcará, quem sabe, uma nova fase deste blog e até da minha vida!

Espero que tenham gostado e deixem sempre a vossa opinião porque ela é muito importante para mim!

You Might Also Like

20 comentários

  1. Adorei o texto, sem dúvida! Lindo! E eu própria me identifiquei com algumas coisinhas que disseste.

    Beijinhos,
    inesmartinsxx.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Inês! Ainda bem que vocês gostam e que te identificas-te fico muito feliz mesmo :)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Adorei o teu texto minha querida. Tocou-me imenso! Adoro a tua escrita <3
    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada linda!! <3 Ainda bem que gostas-te :)

      Eliminar
  3. Gostei muito muito do teu post. Não é nada fácil falar de sentimentos, mas sem dúvida que o conseguiste... E como eu me identifiquei com alguns pontos...
    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada linda! Gostei muito de ler o teu comentário, o meu objetivo era mesmo tocar as minhas seguidoras, num bom sentido claro :)

      Beijinhos!!

      Eliminar
  4. Rute, adorei o teu post!
    Acho que para quem tem dificuldade em falar sobre sentimentos conseguiste fazer um texto lindíssimo sobre o que na verdade sentes (ou não sentes).
    Eu sou o caso inverso, sou super emocional então sinto tudo com imensa intensidade (às x gostava que não fosse assim pelo facto de por x doer demasiado) mas identifiquei-me imenso com o objectivo de ser livre e feliz.

    (Uma parte enorme de estar a adorar colaborar com a ACMA é estar a descobrir posts como estes que apesar de sentirmos as coisas de forma completamente diferente, mesmo assim falas de coisas com as quais me consigo mesmo identificar)

    Beijinhos,
    Tânia M. :*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Tânia!
      Sim e´verdade, eu tenho muita dificuldade em falar, mas por incrivel que pareça até consigo expressas-me bem a escrevê-los! (não é por nada que mantenho um diário à anos!) Mas acredita que também tenho de estar num dia muito especial para os conseguir escrever, por acaso calhou estar inspirada ahah


      Mas fico mesmo muito feliz em saber que gostas-te de ler!
      Também estou a adorar esta expriência do ACMA exatamente por conhecer novos blogs e ir para além daquilo que estou habituada a escrever para o blog. Este mês foi o melhor para mim nesse ponto porque realmente é algo totalmente novo!

      Beijinhos! Fiquei muito feliz com o teu comentário. Muito, muito obrigada!

      Eliminar
  5. Não é fácil falar de sentimento porque você tem que entrar no profundo de si. E é uma sensação agridoce, porém vale a pena.

    Se conhecer é a melhor maneira para ser livre e ser feliz.
    Mesmo que no começo, como seu texto demonstra, seja um caos de sensações.
    A vida é assim. Somos feitos de emoções, são nosso combustível.

    Veja quem são as pessoas, as coisas, os desejos, os sonhos e qual o sentimento que despertam em você. Aí você vai se entender melhor.

    A busca por completude é um engano aqui, a vida sempre dá uma sabotada, nem tudo é perfeito mesmo.

    Liberdade requer responsabilidade, quando eu entendi isso foi mais fácil saber como conquistar.
    A vida deixa a gente assim mesmo, fria, o mundo é essa ilusão de normalidade, que as pessoas demonstram estar bem, mas tá tudo uma bagunça. O jeito é seguir em frente enfrentando tudo e conquistando cada vez mais nossa identidade.

    Eu aprecio, valorizo muito pensar nas minhas atitudes, no que estou sentindo, em algum vazio, eu busco respostas para tudo, sempre, às vezes, não encontro, mas procuro uma maneira de lidar e não ficar ansiosa.

    Desejo muita paz, paz espiritual, não aquela tranquilidade passageira.

    Com amor.

    Léa.

    http://rascunhosehistorias.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é verdade! Eu não falo muito dos meus sentimentos mas penso muito, às vezes até demais. No começo é sempre estranho, confuso, mas como diz, acaba por melhorar. É dar tempo ao tempo!

      Agora que aprendi que o tempo resolve todas as minhas dúvidas, já fico mais tranquila. E sempre que surge uma nova eu espero dar um tempo, pensar e repensar no assunto para poder ter certezas quando for falar o que tiver a dizer.

      Considero ter alguma liberdade sim, porque sempre fui responsável. E concordo com tudo o que disse!

      Beijinhos e muita paz para você também! Que realize todos os seus desejos!

      Eliminar
  6. O texto está lindissimo, gostei muito de o ler!
    beijinho grande

    BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Helena!! Fico muito contente em saber isso :3

      Beijinhos!

      Eliminar
  7. Adorei o texto! Não podes viver tanto na passado, porque ele já passou e não há nada que possas fazer do que olhar para a frente!

    http://photographybyvania.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Vânia! Eu não vivo no passado, pelo contrário, vivo um dia de cada vez e sempre o melhor que posso!
      Mas claro que recordar e voltar atrás algumas vezes também é bom para relembras as coisas boas e aprender com as menos boas :)

      Beijinhos!

      Eliminar
  8. Gostei muito deste texto! Achei-o muito verdadeiro, muito transparente, muito tocante.

    Um beijinho,
    Bia do Bookaholic.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo teu comentário Bia!

      Eliminar

A vossa opinião é muito importante e ajuda o blog a crescer :)

Flickr Images